Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Tarantino’

Trilhas de Tarantino

tarantino
O
s filmes de Quentin Tarantino tem músicas marcantes: as composições antigas embalam cenas cruciais de seus personagens. A união costuma ser tão perfeita que as canções sempre viram hit.

Tarantino cancelou sua visita ao Brasil recentemente para lançar seu mais recente trabalho, o filme Bastardos Inglórios. Para os fãs do cineasta, uma boa notícia. A revista Billboard Brasil traz em sua primeira edição no Brasil uma entrevista exclusiva com o diretor de Pulp Fiction e Kill Bill. Ele conta como se dá o processo de escolha das trilhas sonoras de seus filmes, o caminho utilizado para a escolha musical de Bastardos Inglórios e fala sobre sua sala de discos, um espaço onde separa todo o seu acervo de, basicamente, vinis por artistas, décadas esubgêneros.

Little Green Bag, canção gravada por George Baker Selection em 1969, virou hit depois de embalar a cena inicial de Cães de Aluguel (1992), quando surgem os assassinos do filme.

Um pouco da entrevista da Billboard com Tarantino..

Você escreve cenas especificamente para partes específicas de música?
Eu estou sempre procurando alguma música legal que eu poderia usar em um filme. Termino meu trabalho, entro em meu estúdio, coloco alguma música, e literalmente, eu posso vê-lo na tela. Eu me projeto para uma sessão de cinema, imagino a cena na tela, ouvindo a música e imagino a reação do público.

Fale mais sobre seu estúdio.
Há um quarto reservado, onde guardo meus vinis. Eu tenho CDs, mas eles são só enfeite.  Quando comprei a casa era um berçario e eu o tranformei em uma loja de discos praticamente. Eu coloquei espécies de escaninhos em que dividi por décadas e, em seguida, pelos subgêneros dentro de cada década. Nos anos 60, há a seção psicodélica, e em seguida, a invasão britânica, e coisas assim. Os 70 tem o soul. A maior parte dos vinis recolho desde que eu era uma criança, é a minha seção de trilha sonora.

É fácil para você obter os direitos para essas músicas?
É realmente bastante fácil de obter os direitos agora, porque eu uso músicas que a maioria das pessoas não tinham ouvido antes. Então, depois do filme, comerciais no mundo todo se interessam em comprar. Eles podem dobrar, triplicar e quadruplicar sua renda apenas pela exposição do filme. Isso aconteceu com a canção Woo Hoo que lancei no disco Kill Bill: Vol. 1.

Read Full Post »